Publié par fara



Icolo e Bengo - O Bispo Afonso Nunes da Igreja Tocoísta inaugurou sexta-feira, na antiga aldeia de Kaxicane (terra do primeiro presidente de Angola, Agostinho Neto), comuna de Catete, sede municipal de Icolo e Bengo, um templo visando fortificar a fé dos residentes locais.

 

A entidade eclesiástica no seu discurso explicou o significado da singela inauguração, nomeadamente espiritual e simbolismo da aldeia em que viveu igualmente o fundador da Igreja, Simão Toko, e o primeiro presidente angolano, Agostinho Neto.

 

O templo ora inaugurado, na povoação de Luís Miguel, com o nome de Paróquia Pastor Anastácio Manuel, com capacidade de albergar mais de 150 cristãos, possui um tabernáculo, um escritório e um quarto de banho, apesar de necessitar ainda de outras infra-estruturas adjacentes não menos importantes, como muro de vedação, residências e casa pastoral.

 

Falando Angop, à margem da inauguração do templo, o pastor António Domingos Paulo, frisou que o acto se reveste de uma enorme homenagem as comunidades que estão próximas das margens do rio Kwanza, pelo facto de ter sido neste local onde viveram alguns dos primeiros cristãos.

 

Segundo disse, os mesmos foram parar àquelas regiões em busca de melhores condições de vida, postos no local, não mais voltaram para as antigas aldeias, devido a abundância de pescado encontrado no rio Kwanza e das terras férteis para prática da agricultura.

 

Durante a cerimónia, houve momento cultural e de ofertório, seguido de uma oração do Pai nosso.

 

Finalmente, o Bispo Afonso Nunes visitou a antiga aldeia de Kaxicane, onde viveu o saudoso presidente angolano António Agostinho Neto.

 

A povoação de Luís Miguel possui uma população estimada em 111 famílias, que se dedicam a actividade piscatória e agrícola.

 

Testemunharam o evento, Administradora municipal em exercício de Icolo e Bengo, Margarida Pedro, representante da Igreja metodista, de partidos políticos, autoridades tradicionais, entre outras individualidades.

 



                                                                                                                                           Via Angop

 

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article