Publié par fara

 

Quito (Do Enviado Especial) - O primeiro secretário nacional da JMPLA, Sérgio Luther Rescova Joaquim, considerou fundamental a abordagem do processo de pacificação, estabilidade política e de desenvolvimento contínuo de Angola nos fóruns internacionais.

 

Sérgio Luther Rescova Joaquim Primeiro Secretário Nacional da JMPLA. Foto: portal.angop.ao

 

Sergio Luther chefia a delegação de Angola ao Festival Mundial da Juventude e Estudante, em curso na cidade equatoriana do Quito, tendo realçado que a mensagem sobre o país visa transmitir ao mundo a realidade vigente, assim como informar sobre o esforço que o Estado angolano envida para garantir a melhoria da qualidade de vida das populações.


“A audiência foi para transmitir ao dirigente equatoriano a mensagem de Angola, particularmente a fase de pacificação, estabilidade política e desenvolvimento contínuo que o Estado angolano envida”, argumentou a propósito do encontro que manteve com o ministro das Relações Exteriores e Mobilidade Humana do Equador, Ricardo Patino.


Referiu que o Equador é um país que em alguns aspectos, tem problemas iguais ao de Angola, razão pela qual a troca de experiência e intercâmbio entre os dois estados é, de facto, bastante satisfatória.


“Transmitimos ao ministro as tarefas que o Estado angolano, liderado pelo Presidente José Eduardo dos Santos, tem estado a implementar no domínio das questões da juventude”, acrescentou.


Para o político, é agradável a abertura demonstrada pelo governo equatoriano em aprofundar as relações de cooperação com Angola, porquanto há muito por aprenderem um com o outro.


“O Estado equatoriano acompanha a realidade de Angola, conhece a história do país, reconhece o papel do Presidente José Eduardo dos Santos. Isso nos motiva a desenvolver uma relação de amizade mais próxima com a juventude deste país, e não só”, finalizou o responsável.


A delegação integrou o secretário de Estado da Juventude, Nhanga Calunga de Assunção, o deputado Nuno Carnaval, entre outros membros do secretariado nacional da JMPLA.


Durante o encontro, de aproximadamente 20 minutos, as comitivas falaram da trajectória de Angola e do Equador, abordaram os programas de desenvolvimento e trocaram presentes diversos.


A 18 edição do Festival Mundial da Juventude e Estudantes decorre de 7 a 13 do corrente, na cidade equatoriana do Quito, estando Angola presente com 200 jovens, proveniente das 18 províncias do país.


O evento decorre sob o lema “Juventude unida contra o imperialismo, por um mundo de paz, solidariedade e com transformações sociais”.


O Festival Mundial da Juventude e Estudante é o maior acontecimento mundial que agrega os jovens na sua luta contra o Imperialismo.


Desde 1947, o evento tem juntado milhares de jovens de todos os continentes, para partilharem experiências de luta, de solidariedade, de vitórias, contribuindo para o reforço da luta da Juventude em cada país.


O Imperialismo expressa-se na vida dos jovens de todo o mundo de diferentes formas, mas com traços comuns: a guerra, a ocupação, as ingerências e ataques à soberania dos países, os ataques aos direitos dos trabalhadores, o desemprego, a precaridade e a exploração, a elitização da Educação e a sua privatização, as barreiras no acesso à cultura, ao desporto, à habitação, a falta de condições de vida dignas para a juventude e para os povos.

 

 

                                                                                                                                                Angop

 

 

 

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article