Publié par fara

A presidente da comunidade angolana residente na região de Muanda (RDC), Maria Joana Zinga Micaela, pediu as autoridades congolesas maior colaboração e espirito de entendimento face a actual realidade dos cidadãos nacionais neste território congolês, cujo estatuto de refugiados findou recentemente.

 


Em declarações hoje (Sexta-feira) à Angop, na vila de Muanda, Maria Zinga Micaela, disse que a preocupacão actual está relacionada com a legalização da situação migratória dos cerca de 200 cidadãos registados e dos demais que ainda não o fizeram.

 


Apontou que a legalização como estrangeiros residentes, e a obtenção deste documento exige necessariamente o censo ou registo para que possam normalizar a sua estadia ou permanência em Muanda.

 


"Estamos satisfeitos com o funcionamento agora do Posto Consular de Angola no Muanda. Pensamos que estes serviços vão proporcionar as condições razoáveis na solução do problema dos angolanos na região", disse.

 


Agradeceu os esforços do Presidente José Eduardo dos Santos para a manutenção da Paz e estabilidade politico-social de Angola, para bem estar de todos os angolanos.

 


"A Paz é um grande ganho para qualquer Povo. Nós no Muanda estamos muito contentes por este grande acontecimento, registado a 4 de Abril de 2002, e que veio possibilitar ao país oferecer condições para que todos trabalhem para desenvolvimento", destacou.

 


A responsável aferiu também que as autoridades administrativas locais e os serviços de migração (DGM) têm dedicado atenção especial a situação migratória dos angolanos, que em maioria residem na circunscrição há mais de 30 anos, pelo que expressou voto de agradecimento.

 

 

 

                                                                                                                                                                  Angop

 

 

 

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article