Publié par fara

Adeus papa Kunzika

Faleceu, hoje, dia 12 de Fevereiro de 2016, o nacionalista angolano EMANUEL KUNZIKA, com 93 anos de idade, vítima de uma prolongada doênça.

EMANUEL KUNZIKA foi um dos nacionalista "Pesos-pesados" de Angola. Uma das împortantes figuras na luta contra a dominação lusitana. Foi presidente do Partido Democrático de Angola (PDA) que fusionou com a UPA em 1962, formando a FNLA. Um mês mais tarde, foi nomeado Vice Primeiro-Ministro do Governo Revolucionário de Angola no Exílio, GRAE, que contou membros, os nacionalistas angolanos como: ROSÁRIO NETO, FRANCISCO LUBOTA, JONAS MALHEIRO SAVIMBI, PIO AMARAL GOURGEL, ALEXANDRE TATY, FERDINANDO MBALA, EDUARDO PINNOCK, VIRIATO CLEMENTE DA CRUZ, MATIAS MIGUEIS, CÔNEGO MANUEL DAS NEVES (na prisão), HOLDEN ROBERTO, etc

Emanuel Kunzika foi natural da aldeia de Kintó, Makela do Zombo, Província do Uíje. Fez todos os seus estudos na República Democrática do Congo de 1938 a 1963. Estudou igualmente nos Estados Unidos da América, nas Universidades de Nova Iorque e Abraham Lincoln da Filadélfia, entre 1963-1968. Na Universidade Nacional do Zaire (1970-1974), obteve um diploma em Ciências Político-administrativas, com a apresentação de uma Monografia intitulada “A formação da Nação angolana e a luta de libertação”.

O nacionalista publicou livros com seguintes títulos: “Petição para Angola à 16ª Assembleia da ONU, Nova Iorque, 1961”, “Unidade Angolana”, "In Para Independência de Angola- Way, Léopoldiville (Kinshasa), 1963”. “Formação da Nação Angolana pela Luta de Libertação, Monografia, Université Nationale du Zaire, Kinshasa, 1974” e “Dicionário de Provérbios de Kikongo, Editorial Nzila, 2008”.

EMANUEL KUNZIKA, foi o primeiro angolano a discursar na Assembleia das Nações Unidas em 1961.

Adeus EMANUEL KUNZIKA