Publié par fara

O Embaixador de Angola na Suiça, Sua Excelencia, Sr. Osvaldo dos Santos Varela, pronunciando o discurso de abertura dos festejos do 40° aniversário de Angola na Suiça. Imagem do Muana Damba.

O Embaixador de Angola na Suiça, Sua Excelencia, Sr. Osvaldo dos Santos Varela, pronunciando o discurso de abertura dos festejos do 40° aniversário de Angola na Suiça. Imagem do Muana Damba.

A cidade de Martigny, no Cantâo do Valais, nos Alpes helvético, acolheu a Comunidade Angolana para comemorar o 40° aniversário da independência de Angola. Apesar de temperatura baixa do inverno que avisinha, os angolanos importaram o calor tropical na Sala de espectáculos "Bonnes de Bourbons".

Eram 20 horas e 30 minutos quando foi entoado o Hino Nacional de Angola e momentos depois, a Sua Excelência, o Sr. Osvaldo dos Santos Varela, Embaixador de Angola na Suiça, foi convidado a pronunciar um discurso de abertura deste importante evento. Depois de uma recordação de momentos difíceis que antecederam a independência de Angola, o sacrifício de angolanos na luta de libertação, a invasão de exêrcitos de paises estrangeiros para impedir uma Angola livre e a guerra que sucedeu a independência, que impediu o desenvolvimento do nosso país, o Sr. Embaixador afirmou ainda, "Angola realizou um progresso em dêz anos, o que, para outros paises, fariam em 100 anos", referindo-se às obras de vulto que Angola já realizou e continuam a efectuar, em todos campos.

O grupo cultural da Comunidade Angolana em Zurique, acompanhado pelo grupo musical The Kuziem Singers, entrou em palco, momentos depois, executando canções de índolo religioso, seguido de apresentação, pelo mesmo grupo, de uma peça teatral intutulado "Dr. Kandimba", que no tempo colonial, ganhava um salário de um enfermeiro, apesar de ter uma formação superior da medecina, o que vai incitar-lhe reunir nacionalistas para pedir a independência. O papel do Dr. Kandimba, foi interpretado, magistralmente, pelo Sr. Marco Raúl.

Seguiu-se depois de um momento de intensa emoção: O desfile de angolanas com trajes tradicionais. É de salientar que, muitos angolanos da comunidade na Suiça, já não estão em contacto físico com pais de origem, há vários anos. Com esse desfile, eles puderam reviver uma Angola, representada por 18 provincias, cada uma, com suas maneiras de vestir. Da mulher mucubal de Kunene; Da camponesa Bailunda, das províncias do Bié e do Huambo; Das criolas benguelenses e luandenses; da mulher Kongo, trajada de panos com cores equatoriais, que representaram as províncias de Cabinda, Uige, Bengo e Zaire. A tradiçâo vestuária Mbunda também impressionou bastante, a maneira de vestir as suas mulheres foi exibida pelas provincias de Malange, Kwanza Norte e Sul. O vestuário feminino Lunda-Tchokwe das provincias da Lunda Norte e Sul, Moxico e Kwando Kubangu, também foi explêndido.

A surpresa foi total para muitos angolanos, porque assistiram em vivo, as prestações dos artistas Kyaku Kyadaff, e da diva de música angolana, Ary. Foi o momento auge do evento. A sala entrou em ebulição. Muita emoção quando Kyaku entra em palco e espectáculo garantido da sensual Ary, que exibiu as suas qualidades de show-woman, o que agradou a assistênca.

Para terminar, foi a vêz da entrada dos DJ's locais que animaram a sala com o repertório músical angolana e congolesa de actulaidade.

Os festejos dos 40 anos da existência de Angola, foi uma realização da Embaixada Angolana na Suiça, contou com a presença de angolanos que habitam vários cantões da Suiça, de diversos convidados e do Representante de Angola na ONU, em Genebra, o Sr. Apolinário Correia.

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article