Publié par fara

Preço do brent bate mínimos de cinco anos

No âmbito da guerra de preços, a Arábia Saudita anunciou, na segunda-feira da semana passada, que oferecerá maiores descontos, no próximo mês de Fevereiro, a clientes dos

Estados Unidos da América e da Europa.

O barril de crude brent, para entrega em Fevereiro, fechou terça-feira da semana passada, no mercado de futuros de Londres, em baixa de 3,78%, para os 51,10 USD.

O preço do barril de brent, negociado em Londres e que serve de referência internacional, já havia descido até 51,73 USD, pelas 9:25 daquele dia, estabelecendo um novo mínimo, desde Maio de 2009. São mais de 5 USD a menos do que no final de 2014.

No entanto, mantém-se a trajectória de descida acentuada do preço do barril de crude desde Junho de 2014. No início da semana, o barril havia sido negociado a 45 USD. No âmbito da guerra de preços, a Arábia Saudita anunciou, nesta segunda-feira, que oferecerá maiores descontos no próximo mês de Fevereiro a clientes dos EUA e da Europa.

Entretanto, as bolsas da Ásia fecharam no vermelho, com excepção do índice composto de Xangai. O índice Nikkei 225 da Bolsa de Tóquio caiu mais de 3%, e o índice MSCI, para o conjunto da Ásia-Pacífico, recuou 1,75%.

Na Europa, as bolsas abriram no vermelho. O índice de volatilidade ligado ao índice Eurostoxx 50 já subiu para 30 euros durante a manhã. No mercado secundário da dívida soberana, as yields dos títulos do Tesouro norte-americano desceram, na terça-feira da semana passada, para menos de 2%, o que já não sucedia desde Maio de 2013, sendo que o mínimo de 1,38% foi registado em Junho de 2012.

As yields das obrigações alemãs, na mesma data, desceram para um novo mínimo histórico de 0,485% pelas 8:35.

Via Expansã