Publié par fara

FAF chama Mputu Mabi

Por António Cristóvão

O avançado congolês democrático, Trésor Mputu Mabi, 29 anos, do Kabuscorp, foi convocado pelo Conselho de Disciplina da Federação Angolana de Futebol (CDFAF) para no prazo de 30 dias apresentar a sua versão sobre o suposto incumprimento contratual com a agremiação do bairro Palanca.

A informação foi apurada pelo Jornal de Angola de um Edital da Federação Angolana de Futebol (FAF), com o número 01/2015, respeitante ao processo por incumprimento contratual requerido pela direcção do Kabuscorp do Palanca.


O atleta, afastado por indisciplina pela equipa técnica dos vice-campeões nacionais, com o beneplácito da direcção, está em parte incerta. “O Kabuscorp não deve nada ao Trésor e ao TP Mazembe. O Trésor é que deve ao Kabuscorp. Foi à festa do filho e nunca mais voltou”, declarou ao Jornal de Angola o presidente do clube, Bento Kangamba.


Em recente entrevista à Rádio Okapi da RDC, Trésor afirmou que não é o único atleta a reclamar dinheiro no Kabuscorp do Palanca: “Pergunte ao Isamá Mpeko. Ele também se queixa da falta de dinheiro. A prova é que o congolês Mbeza Bedi esteve em Angola para jogar pelo Kabuscorp, mas não foi possível porque não recebeu os USD 100 mil”, lamentou. Para o avançado, o Kabuscorp não honrou com o compromisso acordado, por isso se viu no direito de abandonar o clube. “Em 2014 assinei um contrato com o Kabuscorp.


Parte do dinheiro foi depositado em Kinshasa e o restante recebi em Angola. Mas em 2015 não recebi nenhum tostão do clube. Reconheço ter recebido apenas 300 mil dólares”, declarou à rádio congolesa.


Com contrato de um ano por cumprir no Kabuscorp, Mputu Mabi representou o TP Mazembe da RDC durante dez anos, tendo marcado 123 golos em 193 jogos. Pela selecção da RDC marcou 21 golos em 43 partidas.


Questionado sobre a ausência do defesa Isamá Mpeko do plantel do Kabuscorp, para a segunda volta do Girabola, Bento Kangamba disse que o atleta foi dispensado pela equipa técnica. “Integra a selecção da RDC. Foi dispensado para viajar. Antes da viagem ainda recebeu dinheiro. Não jogou com o Benfica de Luanda por acumulação de cartões”, justificou Kangamba a ausência do futebolista.


Para a segunda volta do Girabola, o Kabuscorp reforçou o plantel com os atletas Meda, Fuki e Evandro Brandão, provenientes do Recreativo do Libolo, e Guilherme Afonso, avançado que jogou pelo 1º de Agosto.

Via JA

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article