Publié par fara

 

Fotografia: DR

As universidade Eduardo Mondlane (Moçambique) e a de Cabo Verde são as únicas instituições de ensino superior dos países africanos lusófonos no “Top 100” em África do ranking do 4 International Colleges & Universities (4ICU).

 

Na tabela, liderada pelas universidades sul-africanas da Cidade do Cabo e de Pretória, a Eduardo Mondlane está no 25º lugar e a cabo-verdiana no 78º, uma posição acima em relação a 2014.


No ranking mundial, entre 11.1160 estabelecimentos de ensino superior de 200 países a universidade moçambicana situa-se no 2.296º lugar e a cabo-verdiana surge no 3.980º, num universo de 11.160 universidades e faculdades em 200 países. 


Em Cabo Verde, a Uni-CV está em primeiro lugar, a Universidade Piaget em segundo e o Instituto Superior de Ciências Económicas e Empresariais, em terceiro.


A reitora da Universidade de Cabo Verde, Judite do Nascimento, lembrou que a instituição, criada em 2006, tem tido um crescimento significativo e que está satisfeita com a evolução do estabelecimento.


“Valorizamos a evolução porque consideramos que a universidade está a crescer cada vez mais”. No entanto, acrescentou, “temos muita informação que não foi considerada pelo ranking, como as quase 200 parcerias institucionais, os programas de mobilidade com instituições, como Bridgewater State University, universidades brasileiras e europeias, além de projectos de investigação e extensão universitária”. A Universidade de Cabo Verde, acentuou Judite do Nascimento, planeia para este ano “muitas novidades”, o a abertura de novos cursos, realização de eventos internacionais e, a nível da comunicação e imagem, um novo sítio, “para " toda a dinâmica actual” da instituição.


"A nossa meta é melhorar nos próximos anos a posição nos rankings, bem como trabalhar na nossa imagem externa e interna, de forma a prestarmos melhor serviço aos estudantes e à sociedade”, referiu. Entre as dez melhores universidades do continente africano, cinco são sul-africanas, quatro egípcias e una tanzaniana.


Nenhuma universidade angolana faz parte do raking. A última vez que Angola fez parte dessa lista foi em 2009, com a Universidade Católica de Angola. Na ocasião, ocupou o 95º lugar da lista liderada pela Universidade do Cairo.


Dos países da África Austral, apenas Angola, República Democrática do Congo e Lesoto não fazem parte da lista.De acordo com o  “ranking” mundial, as dez melhores instituições do ensino superior são norte-americanas.


Brasil é o único país lusófono que faz parte das duzentas melhores universidades do mundo, com a de São Paulo a ocupar o 76º lugar.
O 4ICU é um motor de busca internacional do ensino superior e um directório com capacidade de avaliar as universidades e faculdades melhor credenciadas no mundo.

 

Via JA

 
Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article