Publié par fara

Posto de Quimbata aberto em breve

Autoridades de Angola e da República Democrática do Congo preparam, para breve, a reabertura do posto fronteiriço de Quimbata, município de Maquela do Zombo, província do Uíge, para facilitar as trocas comerciais entre os dois povos.

Delegações aduaneiras dos dois países estiveram reunidas na quarta-feira, para avaliarem as condições para a abertura do posto e do mercado local, há muito encerrados.


A delegação angolana na reunião foi dirigida pelo chefe de Departamento Nacional de Fiscalização, Aníbal Vuma, e integrou os comandantes provinciais da Polícia Nacional e Fiscal, responsáveis das Finanças, oficiais da Polícia de Guarda Fronteiras, entre outros membros do Governo.


Aníbal Vuma afirmou estar satisfeito com os resultados alcançados nas conversações com representantes da República Democrática do Congo e sublinhou que a abertura da fronteira, prevista para este ano, vai facilitar as trocas comerciais e aumentar as receitas do Estado.


A directora-geral dos Serviços Alfandegários da República Democrática do Congo também manifestou satisfação pelas conversações. “Ficámos satisfeitos com os resultados deste encontro e estamos à espera de em breve podermos abrir o mercado para o bem dos dois povos”, realçou Pierret Nbombo. No posto fronteiriço de Quimbata (Angola), a 310 quilómetros a norte da sede provincial do Uíge, e de Kimpangu (RDC), as delegações visitaram as instalações dos Serviços Alfandegários, de Migração de Estrangeiros e da Polícia de Guarda Fronteiras.


As autoridades estão também a tomar providências para evitar a imigração ilegal. O comandante nacional da Polícia de Guarda Fronteira pediu ao efectivo mais dinamismo nas operações de fiscalização para conter a onda de infracções ocorridas ao longo da orla fronteiriça.


O comissário-chefe António Pedro Candela resumiu o quadro de infracções cometidas ao longo da fronteira, com destaque para o contrabando de combustível e saída ilegal de divisas. Os nacionais que insistem no auxílio à imigração ilegal e contrabando de combustível vão ser levados a tribunal, garantiu.

Via J.A

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article