Publié par fara

Direcção Provincial da Cultura do Bié já elaborou o plano de actividades para a segunda edição do Festival Nacional de Cultura (FENACULT), a decorrer de 30 de Agosto a 20 de Setembro em todo o país.

Álvaro Chimboto Alves, responsável da Cultura no Bié, disse que o programa já foi apresentado ao Conselho Provincial de Auscultação e Concertação Social e ao Governo Provincial, destacando-se actividades relacionadas com teatro, música, dança, literatura, artes plásticas e colóquios.


Uma comissão coordenadora do Festival a nível da província foi também criada para o efeito, integrada pelo vice-governador para Esfera Política e Social, Carlos Ulombe da Silva, pelo director da Cultura, pelo delegado do Ministério do Interior (MININT) e pelo secretário do Governo.


Os directores provinciais da Saúde, do Plano, da Comunicação Social, do Comércio, Hotelaria e Turismo, Transportes, Correios e Telecomunicações, assim como o assessor do governador para a Área Social fazem também parte da comissão.


A nível dos municípios são criadas comissões a serem coordenadas pelos administradores e coadjuvados pelos chefes de secção da Cultura e os núcleos em cuja composição se deve ter em conta a especialidade e realidade de cada região.


Álvaro Alves disse que o FENACULT serve como ponto de promoção da coesão, unidade e diversidade cultural do Bié, assim como para preservação e divulgação da identidade nacional em geral e da província em particular.


O director provincial da Cultura do Bié disse que um dos propósitos do FENACULT é redinamizar o estado actual do sector. “Através deste Festival pode dar-se oportunidade aos criadores para com espírito de intercâmbio e interacção cultural apresentarem as potencialidades da nossa província nesse campo”, disse Álvaro Alves.


O interlocutor do Jornal de Angola referiu também que o FENACULT vai homenagear a figura do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, pelo seu papel na defesa da angolanidade e da identidade cultural do país.


O Governo do Bié pretende, com o FENACULT, desenvolver as premissas para a aplicação da política cultural em interacção e articulação com o sector público, privado e outros organismos na divulgação e valorização das artes da região.

Banda Odisseia

O director artístico da banda Odisseia, Raúl Onze, disse estarem preparados para participar na segunda edição do Festival Nacional de Cultura.


Raúl Onze disse à Angop que a banda está em condições de acompanhar instrumentalmente qualquer artista sempre que for solicitada. O artista adiantou ainda que fruto da sua longa carreira, a banda está a preparar-se para produzir uma obra discográfica. Os artistas devem, com a ajuda da Direcção Provincial da Cultura, interagir com a classe empresarial do ramo hoteleiro, casas nocturnas, restaurantes e similares, para que as portas se abram para se firmarem contratos, como forma de combater o desemprego no seio da classe artística, defendeu.


“Acho que essa é a forma mais correcta para os artistas poderem ter alguma ocupação e evitar que se espere pelas efemérides. A música deve ser feita todos os dias”, assegurou.
A banda Odisseia, composta por sete elementos, foi fundada em Agosto de 1995 na cidade do Namibe.

Via JA

Bié elabora plano de realização do Festival
Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article