Publié par fara

 

O semanário Expresso noticia hoje, sábado, que o ainda líder o BES, Ricardo Salgado, efectuou esta semana uma visita-relâmpago a Angola para tentar obter, junto de autoridades e investidores locais, um empréstimo na ordem dos 2,5 mil milhões de euros destinado a apoiar a reestruturação do Grupo Espírito Santo (GES). A resposta que recebeu de Luanda foi: Não.

 

De acordo com o semanário, o empréstimo serviria para suavizar a gestão da dívida das holdings do grupo, que têm uma pressão de curto prazo. Em causa está a elevada dívida da área não-financeira do GES, nomeadamente das holdings Rio Forte e ES International, onde auditorias movidas pelo Banco de Portugal detectaram irregularidades graves nas contas.

 

A última tentativa ocorreu ainda esta semana com a visita-relâmpago de Ricardo Salgado a Luanda na quarta-feira. O líder do GES esteve reunido com altas figuras do regime angolano e investidores para tentar obter financiamento. A resposta terá sido a mesma que obteve junto do Governo de Lisboa: não, escreve o semanário.

 

O jornal adianta também que Ricardo Salgado pediu pessoalmente ao primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que apoiasse a reestruturação do GES, dando aval político para que a Caixa Geral de Depósitos e também o BCP liderassem um empréstimo de cerca de 2,5 mil milhões de euros com aquela finalidade, mas o chefe do governo português recusou.

 

Ricardo Salgado apresentou ontem, sexta-feira, a renúncia ao cargo de presidente-executivo do BES, mantendo-se como líder do GES.

 

Novo Jornal

Ricardo Salgado veio a Luanda tentar obter financiamento
Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article