Publié par fara

inShare

Os novos bolseiros serão recebidos na residência do embaixador francês na presença dos responsáveis do INABE e do Ministério do Ensino Superior por ocasião da sua partida para o país europeu, agendada para o próximo dia 30 de Junho.

A embaixada de França organiza no próximo dia 10, na residência do embaixador, uma cerimónia de despedida dos 35 estudantes beneficiários de bolsas para diversos cursos. Os bolseiros serão recebidos por ocasião da sua partida para França, agendada para o dia 30 de Junho.

Durante a cerimónia, o embaixador de França, Jean-Claude Moyret e o director-geral do Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudos (INAGBE), Kafala Neto, entregarão a cada candidato um atestado de êxito de formação em língua francesa da Aliança Francesa de Luanda, juntamente com outros documentos indispensáveis de viagem para França.

O acto será testemunhado pelo secretario de Estado do Ensino Superior para a Supervisão, António Miguel André, O programa de bolsas Angola- França é fruto de uma parceria entre o INAGBE e a Cooperação Francesa em Angola, pelo quarto ano consecutivo.

Segundo a embaixada francesa, após diferentes selecções, testes escritos em matemáticas, física e química, e entrevistas orais, 28 dos 35 candidatos foram seleccionados. Depois foram acrescentados quatro candidatos seleccionados e financiados pela empresa petrolífera francesa TOTAL, e outros três pela também petrolífera Schlumberger, em parceria com a Cooperação Francesa.

Todos beneficiaram durante dois meses de uma formação intensiva em língua francesa, dispensada pela Aliança francesa de Luanda, e adquiriram o nível necessário para o prosseguimento dos seus estudos em França. Este ano, pela segunda vez, uma capacitação científica dos futuros estudantes foi efectuada no Liceu francês de Luanda.

O programa em França A embaixada avançou que os bolseiros, durante os meses de Julho e Agosto, beneficiarão de uma formação para reforçarem os seus conhecimentos linguísticos e científicos nos institutos tecnológicos universitários das cidades de Montpellier e Limoges, e serão hospedados em famílias de acolhimento.

Apos esse processo, integrarão, no início de Setembro, a rede francesa dos Institutos Universitários de Tecnologia (IUT) em várias cidades francesas. No âmbito deste programa, seis ramos foram propostos, sendo que no de Química apenas um estudante está inscrito; em Engenharia Química e Engenharia de Processos, estão seis estudantes dos seleccionados; o programa de Redes e Telecomunicações absorveu outros seis estudantes.

Dos seis programas de estudo, o que mais atraiu candidatos entre os seleccionados foi o de Engenharia Mecânica e Produtiva, com 12 estudantes. Já os cursos de Engenharia Eléctrica, Informática Industrial e Engenharia Industrial e de Manutenção, contam no total com 10 estudantes. Segundo a embaixada "estes seis cursos permitirão formar, ao nível da licenciatura, futuros técnicos superiores com grande polivalência e adaptabilidade, eficazes em diferentes sectores industriais".

Recorde-se que, por ocasião da visita do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, a França foi rubricado um acordo no domínio do ensino superior e da formação de quadros, no âmbito da investigação científica e formação em gestão, pelo ministro das Relações Exteriores angolano, Georges Chikoti, e pelo seu homólogo francês, Laurent Fabius.

Para Georges Chikoti, Angola tem formado "muitos quadros em França, e este acordo permite dar continuidade neste programa que já existe; por outro lado, surge também a possibilidade de aumento de investimentos que estão a ser feitos em Angola".

À semelhança do encontro entre os dois Estados para o acordo no domínio do ensino superior, Georges Chikoti avançou que foi pensada a hipótese de mais um encontro para abordarem assuntos fora do sector petrolífero. "Foi criada a hipótese de um encontro entre os dois ministros das Relações Exteriores, e estamos a preparar equipas técnicas que vão, num determinado tempo, analisar algumas áreas fora do sector petrolífero, nomeadamente nas áreas da agricultura, indústrias e outras", avançou ainda o ministro.

Via expansão

imagem de aquivos

imagem de aquivos

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article