Publié par fara



Ekwikwi II foi um rei progressista, dinâmico que sempre governou ao lado do seu povo.

Herói da resistência, que reinou no Bailundo no planalto Central de Angola há cerca de cem anos, com influência notável em toda a região.

Quando chegou ao poder, os portugueses já dominavam todo o norte de Angola e preparavam para a penetração no interior do Planalto Central em busca de cera, borracha e outros produtos.

Nessas circunstâncias, Ekwikwi resolveu preparar o seu povo, militar e economicamente para enfrentar a guerra prevista.

Para ter sucesso, ele intensificou a agricultura, principalmente o cultivo do milho, dieta indispensável na cultura dos Bantos. O milho era enviado em caravanas para o litoral na base de troca com os sobados vizinhos.

As caravanas do bailundo, com o passar do tempo, passaram a avançar para outros Estados. Com essas viagens, foram expandindo para as novas áreas da borracha e colmeias, tornando o reino do Bailundo
conhecido em toda a África Central como o estado mais rico do planalto com vários produtos para o consumo interno e exportação.

A comunidade do bailundo viveu intensamente os modelos para a defesa dos direitos e soberania dos estados do planalto baseados nos princípios de Ekwikwi II que, além de fortalecer o seu exército, estabeleceu uma aliança sólida com Ndunaduma I, rei do Bié, para fortalecer sua posição na região.

Ele foi sucedido por Numa II, que, corajosamente, enfrentou a guerra contra a pesada artilharia portuguesa no ataque à capital do Bailundo. Aos poucos as forças militares portuguesas foram ocupando pontos estratégicos.

O Bailundo foi totalmente dominado, sem qualquer resistência a nova imposição Lusitana.

Via facebook/História de Angola

EKWIKWI II Rei do Bailundo
Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article